NOVA REGEDIT FF - MT

 

 O Free Fire se tornou uma sensação no universo mobile, principalmente pelo fato de ser um jogo bastante acessível para quem não possui um celular potente, podendo ter uma experiência competitiva satisfatória usando o celular. Porém, como começou a febre do battle royale da Garena? A seguir, contamos qual é a origem de Free Fire.

O Free Fire surgiu em dezembro de 2017,

desenvolvido por um estúdio vietnamita chamado 111dots Studio. Não demorou para o direito de publicação do jogo ser adquirido pela Garena, que é comandada pelo bilionário Forrest Li. Embora não exista um nome específico para a posição de "criador de Free Fire", foi o executivo quem viu o potencial de investir no gênero e no game.

O estúdio vietnamita trabalhou somente no battle royale, e até hoje faz parte do desenvolvimento do game, além de ser a sede do servidor do Vietnã. Assim, Free Fire Battlegrounds, como era chamado anteriormente, se tornou Garena Free Fire.

A ideia com o jogo era de trazer a mesma experiência de PlayerUnknown’s Battlegrounds (ou PUBG) para os celulares. Como o "pai" do gênero battle royale exigia configurações mais potentes no computador e no mobile, a experiência não podia ser aproveitada tranquilamente por jogadores com plataformas mais simples. Free Fire chegou para ser mais acessível.

O beta do game foi lançado em novembro de 2017, com lançamento acontecendo em dezembro. Free Fire, carinhosamente apelidado de FRIFAS pelos brasileiros, se tornou um dos jogos mais baixados de 2018, sendo muito popular no Brasil e na Ásia. O principal diferencial de Free Fire é que o jogo pode ser jogado em uma variedade de aparelhos móveis, desde que tenha o sistema operacional Android ou iOS, sem exigir dispositivos muito potentes. Tendo a acessibilidade como grande arma, não demorou para o game "atropelar" seus principais concorrentes. Porém, Free Fire não fica preso ao celular.

O game também possui uma versão jogável para computador através de emuladores, que simulam o sistema operacional Android. A comunidade de emuladores no Brasil é bem difundida, tendo competições de alto nível voltadas somente para os jogadores dessa “modalidade”. A maior delas é a Liga NFA (National Free Fire Association), campeonato brasileiro que é considerado um dos maiores torneios independentes de Free Fire do mundo.