EMULATOR SUPER LEVE - TELLEZ

Na computação, um emulador é um software que reproduz as funções de um determinado ambiente, a fim de permitir a execução de outros softwares sobre ele. Pode ser pela transcrição de instruções de um processador alvo para o processador no qual ele está rodando, ou pela interpretação de chamadas para simular o comportamento de um hardware específico. 

O emulador também é responsável pela simulação dos circuitos integrados ou chips do sistema de hardware em um software. Basicamente, um emulador expõe as funções de um sistema para reproduzir seu comportamento, permitindo que um software criado para uma plataforma funcione em outra. Também são disponíveis emuladores de consoles de videogames. Os ambientes computacionais geralmente são formados por camadas. A quantidade e o papel de cada camada pode variar de acordo com o ambiente, e seu grau de dependência. 

Alguns ambientes são puramente físicos como os terminais de mainframe, e portanto, sua emulação cabe apenas o tratamento dos dados enviados do terminal ou para ele,


e reproduzir a interação com o usuário. Outros ambientes podem não possuir um firmware (algumas vezes chamado de bios), sendo que os programas que serão executados conhecem todo o hardware, e sua emulação seria basicamente a interpretação das chamadas ao hardware para reproduzir seu comportamento. 

Alguns ambientes possuem firmware mas não possuem sistema operacional. Nestes casos será necessário emular também o firmware ou obter um com o fabricante. O primeiro emulador foi criado em 1964 por Larry Moss, na época funcionário da IBM, consistindo em um Software que fazia com que os programas criados para o mainframe IBM 7070 rodassem na mais nova linha de computadores da IBM, os System/360. O emulador foi um sucesso e ajudou bastante o System/360 a se tornar um best-seller na década de 1970.